Fetiche, a força de tal objeto é o que determina quando uma criação se torna arte...

Apenas a fruição do bronze que agora brilha, sabendo imperceptível as transformações que lhe impute o tempo. Na impossibilidade do retorno, a  potencialização do possível, nas mãos de Fernanda Brum, os corpos que saem do barro para ultrapassar a própria vida de quem esculpe no objeto que além dela perdura.